Governo da Cidade de Embu das Artes

Você está aqui: Página Inicial » Notícias

Agenda 21 Escolar: exemplo de união para a educação ambiental

Ao comemorar um ano, exatamente no dia 11 de março, o projeto Agenda 21 Escolar - Educação Ambiental em Área de Proteção aos Mananciais (APM) retomou suas atividades com um amplo seminário de lançamento. A iniciativa da Sociedade Ecológica Amigos de Embu (Seae) em parceria com a Prefeitura por meio das Secretarias de Meio Ambiente e de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, frutificou, atraindo o interesse das seis outras cidades que integram o sudoeste da Grande São Paulo. De modo inédito, em 2006 o projeto dedicado a capacitar educadores para disseminar a cultura da preservação ambiental tem a participação de Embu-Guaçu, Itapecerica da Serra, São Lourenço, Juquitiba, Cotia e Taboão da Serra, a única delas fora de APM. Ligados geograficamente, os municípios demonstram estar também unidos pelo interesse em educar para preservar a natureza.

O envolvimento dos diversos setores sociais na gestão socioambiental foi defendido por Chico Brito, um dos palestrantes convidado. Para o secretário de Cidadania e Assistência Social de Embu, "nenhuma proposta de governo, Estado ou país para a humanidade tem sustentabilidade sem a participação cidadã, dos indivíduos e da sociedade civil". Segundo ele, no Brasil prevalece a cultura política da não-participação, na qual fomos educados para alguém fazer por nós. Trata-se de uma atitude clientelista, paternalista e fisiologista muito ruim que levará muito tempo para rompermos.

Desafios
A educação interrelacionada ao meio ambiente é um poderoso instrumento de evolução da cultura socioambiental. Na visão de Marcos Sorrentino do Ministério do Meio Ambiente, a Agenda 21 desenvolvida em Embu é um modelo a ser seguido "e um esforço decisivo para que a educação e o meio ambiente não caminhem separados. A escola que transborda em seu entorno é um exemplo do qual precisamos para trabalhar pequenos nichos, pois o meio ambiente e a qualidade de vida exigem o concurso de todos". O mesmo enfoque à participação da sociedade através da educação na defesa ambiental e os desafios para alcançá-la foram tratados pelo professor Pedro Jacobi do Programa de Ciência Ambiental (Procam) da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FE/USP). Segundo ele, a região sudoeste metropolitana é muito afetada pela crescimento urbano e industrial desordenados e tem recursos importantes a preservar. "Este é o grande desafio: maior engajamento e capacitação dos cidadãos. Eu farei tudo para ter cada vez mais professores envolvidos ao longo do curso", salientou Jacobi.

Reunindo um público de 140 pessoas, dentre elas 90 educadores, e conduzido por Isabel Franco, coordenadora pedagógica do projeto, o seminário de abertura da Agenda 21 Escolar contou ainda com as participações de: Roberto Terassi, vice-prefeito de Embu, dos secretários de Meio Ambiente, João Ramos e Educação, Cultura, Esporte e Lazer, Rosimary Matos; Maria das Graças de Souza, presidenta da Câmara Municipal; Leandro Dolenc, presidente da Seae e Martha Shultz, da Diretoria Regional de Ensino de Taboão da Serra.

Maria Regina Teixeira
17/3/2006