Governo da Cidade de Embu das Artes

Você está aqui: Página Inicial » Notícias

Embu das Artes no 1º Encontro de Formação do “Pacto Nacional pela Alfabetização"

A Prefeitura de Embu das Artes esteve no 1º Encontro de Formação de Orientadores de Estudo do "Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa” (PNAIC) que aconteceu nesta segunda-feira (25/2), ente 8h e 17h30, na UniNove Barra Funda, em São Paulo. Participaram a secretária municipal de Educação, Lucia Helena Couto, além da coordenadora municipal, Cris Morais, e mais dez profissionais ligados à pasta. As aulas foram ministradas pelo Corpo Docente da Universidade Federal São Carlos (UFSCAR). As cidades de São Paulo, Santo André e São Bernardo também integraram o encontro.

Este é o 1º módulo que durará cinco dias (mais 4 módulos ainda deverão ocorrer), visando a formação de professores alfabetizadores dos 1º, 2º e 3º anos de escola, dando ênfase, este ano, à Língua Portuguesa. A disciplina de Matemática será abordada em 2014.

O que é o PNAIC?

O Governo Federal, por meio do Ministério da Educação, lançou no início de 2013 o “Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa” (PNAIC), que é um compromisso formal assumido com estados, municípios, além do Distrito Federal, com o objetivo de garantir a alfabetização de todas as crianças até oito anos de idade ao final do 3º ano do ensino fundamental – que estudam na idade adequada ao ano escolar.

Serão direcionados incentivos financeiros e assistência técnica e pedagógica visando formar 360 mil professores alfabetizadores até 2015. A iniciativa partiu dos dados levantados pelo Censo 2010 que apontou 15,2% das crianças brasileiras em idade escolar que não sabem ler, nem escrever.

O governo investirá R$ 1,5 bilhão em 2013 e R$ 1,8 bilhão em 2014. Para os cursos de formação, por ano, o investimento será de R$ 925 milhões. R$ 300 milhões irão para o fornecimento de material didático e R$ 40 milhões para as avaliações. Os encontros e fóruns voltados aos mobilizadores sociais receberão o montante de R$ 50 milhões.

Eixos de Atuação

1- Formação continuada de professores alfabetizadores e de orientadores de estudo. O MEC dará um curso presencial de dois anos para professores alfabetizadores, com carga horária de 120 horas por ano. Os orientadores de estudo são professores das redes, que farão um curso específico com 200 horas de duração por ano, ministrado por universidades públicas;

2- Distribuição de materiais didáticos voltados para a alfabetização. O MEC distribuirá 60 milhões de livros didáticos para os três primeiros anos do ensino fundamental;

3 - Avaliações processuais debatidas durante o curso de formação. Os professores terão acesso a um sistema informatizado onde deverão inserir os resultados da Provinha Brasil de cada criança, no início e no final do 2º ano. Ao final do 3º ano, todos os alunos farão uma avaliação coordenada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – Inep;

4 - O MEC trabalhará com um comitê gestor nacional, uma coordenação institucional, uma estadual e outra municipal. A ideia é monitorar as ações do pacto, apoiando e assegurando a implementação de várias etapas do programa, por meio de encontros e fóruns. Por fim, ressalta-se também a ênfase do MEC no fortalecimento dos conselhos de educação, dos conselhos escolares e de outras instâncias comprometidas com a educação de qualidade nos estados e municípios.

Galeria de Fotos

Alex Natalino
25/2/2013